quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Bom Dia

Bom Dia a todos! Que Deus possa iluminar e abençoar a vida de todos vocês no dia de hoje!!!♥

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Peça sua amostra Grátis de Confort

clicar aqui e preencher com seus dados!
O correio entrega ai na sua porta!!!

#PeçaJá

23 de Agosto Dia do Internauta!

Acesso à internet no Brasil cresce, mas 53% da população ainda não usa a rede!

"Houve um avanço significativo, mas ainda há uma parcela considerável da população que não acessa a internet.

A pesquisa também mostrou que os jovens são os que mais acessam a internet. Os maiores percentuais foram dos grupos com idade de 15 a 17 anos (74,1%) e de 18 ou 19 anos (71,8%).
O levantamento aponta ainda que quanto maior o número de anos de estudo, a inserção digital também é mais elevada. "A escolaridade é fundamental para a inclusão digital", diz o especialista do IBGE.
Por região, o Sudeste tinha em 2011 o maior percentual de internautas entre as pessoas de 10 anos ou mais de idade, de 54,2%. Apenas as regiões Norte e Nordeste tinham percentuais de internautas menores que 50% (35,4% e 34,0%, respectivamente).
Na análise por sexo, o percentual de acesso à internet era maior para as mulheres, nos grupos etários até os 39 anos. Dos 40 aos 49 anos de idade, o percentual de internautas era igual para ambos os sexos e, a partir dos 50 anos, era maior para os homens.

FONTE 

 

E você conseguiria viver sem a internet?
Do que você sentiria mais falta se ficasse 24 horas sem internet?

#VIDAdeINTERNAUTA

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

SORTEIO :Concorra a uma Caricatura do seu Filho

Que tal concorrer a uma CARICATURA INFANTIL do seu filho?








Vamos as Regras:

1- você precisa seguir esse Blog
2- Seguir a nossa Pagina no Facebook
3- Curti a Pagina da nossa Parceira  Gesiane!
4- Curti e Compartilhar a foto da promoção em Modo Público!
5- Convidar 5 amigos
6- Entrar no Aplicativo do sortei-me e se cadastrar

Pronto você estará concorrendo a uma Caricatura Infantil para personalizar a Festa do seu Filho(a)!

O Sorteio vai acontecer no Dia 7 DE SETEMBRO DE 2013 as 18h

O vencedor terá  48horas para entrar em contato por inbox ( na pagina do nosso blog), e passar os dados!
A arte será feita diretamente pela nossa Parceira e enviada via email, num prazo de 15 dias úteis!


OBS: o participante deve seguir todas as regras, caso contrário será feito um novo sorteio!

Boa Sorte a Todos e vamos convidar os amigos!

Sorteio surgindo no blog

Se você gosta e quer concorrer a um prêmio super bacana se prepara, estou preparando um sorteio super legal... para vocês!

Dica: vc vai adorar ver seu filho.... aqui!

domingo, 14 de julho de 2013

Conheça alguns direitos da mulher grávida

Cuidar bem dos idosos e das crianças e especialmente das gestantes devem ser prioridades de países como o Brasil, cujo potencial de desenvolvimento tornou-se referência para o mundo. Nesse sentido, o atendimento preferencial por instituições públicas e privadas, bem como o assento privilegiado no transporte público e a garantia à licença-maternidade são apenas alguns dos direitos que as futuras mães brasileiras conquistaram.
Conheça alguns dos principais direitos da mulher grávida:
No que diz respeito à saúde:
• Realizar seis consultas de pré-natal no Posto de Saúde mais próximo de sua casa e receber uma Declaração de Comparecimento e o Cartão Gestante, que contém todas as informações sobre seu estado de saúde.
• Contar com acompanhamento mensal do desenvolvimento do bebê e da gestação.
• Fazer exames de urina, sangue, preventivos, além da verificação da pressão arterial e de seu peso.
• Realizar o parto, que é considerado emergência médica e não pode ser negado à parturiente.
Em relação ao trabalho, de acordo com o Artigo 392 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)
• Licença-maternidade de 120 dias (a partir do 8º mês de gestação), sem prejuízo do emprego e do salário, que será integral. Caso receba salário variável, receberá a média dos últimos seis meses.
• Dois descansos diários de 30 minutos para amamentação, até a criança completar seis meses de vida.
• Estabilidade no emprego, o que significa que do momento da confirmação da gravidez até cinco meses após o parto a gestante não poderá ser demitida sem justa causa.
• Trabalhar. A gestação não pode ser motivo de negativa de admissão.
• Ser dispensada no horário de trabalho para a realização de pelo menos seis consultas médicas e demais exames complementares.
• Mudar de função ou setor de acordo com o estado de saúde e ter assegurada a retomada da antiga posição.
• Ampliação da licença-maternidade por 60 dias, a critério da empresa, desde que a mesma faça parte do Programa Empresa Cidadã (Lei 11.770/08).
• Duas semanas de repouso no caso de aborto natural.
Na sociedade:
• Tão logo seja confirmada a gravidez, é direito da gestante ter parte das despesas adicionais decorrentes da gestação, da concepção ao parto, custeadas pelo futuro pai, na proporção dos recursos de ambos, segundo a Lei 11.804/08.
• Prioridade no atendimento médico tanto em instituições públicas como privadas.
• Assentos preferenciais demarcados em todos os tipos de transporte público.
A mulher grávida merece todos os cuidados porque toda criança tem o direito de nascer e se desenvolver em ambiente seguro. E isso só é possível se ela tiver uma gestação saudável e o atendimento adequado no parto.
Com o objetivo de proporcionar ainda mais condições necessárias para que isso aconteça, o Brasil também desenvolveu as seguintes políticas públicas:
• Política Nacional de Atenção Obstétrica e Neonatal
Desenvolve ações de prevenção e assistência à saúde de gestantes, parturientes e recém-nascidos.
• Política Nacional de Atenção Integral à Mulher
Visa promover atendimento clínico-ginecológico, planejamento reprodutivo, acompanhamento de pré-natal e atendimento às mulheres e adolescentes em situação de violência doméstica e sexual.
• Política de Atenção Integral à Saúde da Criança
Tem como uma de suas principais metas cuidar da saúde dos recém-nascidos, promover, proteger e apoiar o aleitamento materno, além de desenvolver ações para reduzir a mortalidade infantil e investigar os óbitos dos bebês.
Fontes:

sábado, 13 de julho de 2013

10 segredos para não ficar doente

Já reparou que, às vezes, todas as pessoas ao seu redor estão resfriadas, mas você se mantém ilesa? Em outras épocas, no entanto, não pode ver alguém espirrando a quilômetros de distância que, pronto... a doença te pegou.
 
Saiba que essas desventuras do nosso corpo não são uma questão de sorte ou azar, mas, sim, de defesa! "O sistema imunológico está constantemente em combate contra ameaças internas e externas", define Danielle Santos Nascimento, nutricionista da Risa Restaurantes Empresariais.
 
Uma boa alimentação fornece os nutrientes necessários para reforçar o sistema imunológico.
 
Contudo, nem sempre o organismo está preparado para a luta. Toda vez que o corpo se desregula por algum motivo, as células de defesa são “convocadas” a ajudar nesse setor, criando um déficit em outras áreas.
 
Diante disso, a pergunta que não quer calar é: como evitar esse deslocamento e garantir a proteção necessária ao seu organismo? O Portal Vital convidou um time de especialistas para ensinar os 10 passos que você deve seguir em busca de uma saúde de ferro. Confira!
 



1. Alimente-se bem
 
"Precisamos fornecer o melhor para a nutrição dos ‘soldados’ do nosso sistema imunológico: os anticorpos", adverte a nutricionista.
 
Veja a seguir algumas dicas da profissional sobre o que você precisa incluir no seu cardápio para se fortalecer.
 
  • Vitamina A: é importante na manutenção da integridade das membranas mucosas, as primeiras a serem prejudicadas em gripes e resfriados. Esse nutriente está presente em alimentos como cenoura, abóbora, fígado, batata-doce, damasco seco, brócolis e melão.
  • Vitamina C: componente de frutas cítricas, caju, tomates, vegetais folhosos crus, repolho e pimentão verde, é antioxidante e melhora a resistência do corpo às infecções.
  • Vitamina E: gérmen de trigo, óleos, amêndoas, nozes, castanha-do-pará, gema de ovo, vegetais folhosos e legumes possuem essa vitamina, que protege o organismo contra substâncias tóxicas, radiação e radicais livres. 
  • Ácido fólico: estimula a formação dos leucócitos, que são as células de defesa do corpo. O nutriente é adquirido quando você come fígado, feijão, brócolis, couve e espinafre. 
  • Zinco: auxilia na reparação dos tecidos e cicatrização de ferimentos. Por isso, mantenha uma alimentação rica em carnes, peixes, ostras, crustáceos, aves, leite, cereais integrais, feijão e nozes.
  • Selênio: castanha-do-pará, frutos do mar, fígado, carne e aves são fontes desse nutriente, que possui grande capacidade antioxidante.

2. Hidrate-se
 
Beber água e sucos naturais é essencial para manter o metabolismo funcionando a todo vapor. Além disso, mucosas ressecadas são a principal porta de entrada para os vírus causadores de gripes e resfriados.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3. Mantenha um estilo de vida saudável 
 
"É importante não fumar e, se beber, que seja moderadamente. Durma de sete a oito horas por dia e controle o estresse", aconselha o oftalmologista Francisco de Paula Leite Ferreira Neto.
 
Os adultos também devem tomar cuidado para não perder o calendário nacional de vacinação.4. Cheque a sua carteirinha de vacinação
 
A vacina funciona como um teste, pois você coloca o seu corpo em contato com uma dose fraca dos vírus causadores de certa doença. "Ela não pode provocar a enfermidade, como algumas pessoas acreditam, porque os vírus estão mortos e replicados", explica o Dr. Norton Sayeg, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.
 
Com isso, o seu organismo será obrigado a produzir anticorpos. Ou seja, caso você entre em contato com algum agente que ameace a sua saúde, já estará protegido. 
 
"Cerca de 10% dos indivíduos vacinados contra a gripe podem desenvolver a doença, mas de forma mais branda", contabiliza o médico.
 

5. O tratamento começa na gravidez
 
O sistema imunológico do indivíduo é criado durante a gestação e já estará completamente formado quando a criança atingir três anos de idade. Por isso, os cuidados recebidos nessa fase inicial são determinantes para o resto da vida. 
 
O sistema imunológico do bebê começa a se formar durante a gestação; por isso, as mães devem seguir à risca as orientações do acompanhamento pré-natal.O pediatra Dr. Moises Chencinski (www.doutormoises.com.br) explica o que precisa ser feito nesse momento tão delicado:
 
  • Faça um pré-natal adequado, compareça a todas as consultas, realize os exames solicitados e não deixe de seguir as orientações sobre alimentação e vacinação. "Praticar atividades físicas durante toda a gravidez também é importante", sugere o especialista.
  • Depois do nascimento do bebê, não perca as consultas pediátricas: elas devem ser mensais no primeiro semestre; bimensais no segundo semestre; trimestrais do primeiro ao segundo ano; semestrais entre 3 e 4 anos; e anuais após os 5 anos. 
  • Segundo o Dr. Moises, "Esses atendimentos possibilitam que os médicos, aos mínimos sinais de qualquer alteração, ajam precocemente para tentar evitar a progressão da doença".
  • O aleitamento materno começa desde a primeira hora após o nascimento. "Ele deve ser exclusivo e à vontade até o sexto mês e estendido até dois anos ou mais", diz o pediatra.
 
6. Trate as suas alergias
 
Pessoas alérgicas são mais propensas a ficar doentes, por exemplo, devido ao excesso de muco produzido e à danificação das mucosas, que acabam facilitando a proliferação de bactérias.
 
Quem tem alergias está mais propenso a ficar doente."Além disso, a alergia impede o sistema imunológico de reagir, com mais intensidade, aos alérgenos (que podem induzir uma reação de hipersensibilidade em pessoas suscetíveis)", explica o alergista Dr. Marcello Bossois.  
 
Para tratar o problema, o especialista fala em um tripé formado por vacinas antialérgicas, na diminuição do consumo de alimentos industrializados (que possuem muitos aditivos) e no controle do ambiente onde se vive, a fim de evitar que o paciente tenha contato com os agentes que lhe fazem mal.
 
7. Seja otimista
 
Você se lembra do ditado "desgraça atrai desgraça"? Rodrigo Fonseca, fundador da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, garante que é verdadeiro.
 
"Somos pontos de vibração emitindo energia: se estamos negativos, vamos atrair o mesmo tipo de ondas. Com isso, a chance de contrair uma doença é muito grande", afirma.
 
8. Sorria
 
Pesquisas indicam que substâncias produzidas pelo riso fortalecem o sistema imunológico, além de relaxar o corpo todo. 
 
 

 
 

 
 
 
 
 
 
 
9. Expresse as suas emoções
 
"Se você não expõe o que sente, acabará absorvendo essa emoção, que se transformará em um 'veneno' dentro de você", defende o especialista Rodrigo Fonseca.
 
Está com raiva? Então, vá a um lugar escondido e grite. Sentiu uma grande tristeza? Pode chorar à vontade.
 
Da mesma maneira, é necessário treinar-se para deixar de “engolir sapos”. "Fale aos outros o que você gosta e o que o incomoda, bem como imponha limites logo na primeira vez que alguém lhe fizer algo ruim", sugere o expert.
 
10. Proteja-se
 
Não basta ter um sistema imunológico fortíssimo: o melhor é não vacilar e evitar o contato com “possíveis agressores”. Lavar as mãos com frequência, não colocá-las na boca, evitar coçar os olhos ou compartilhar objetos pessoais, inclusive maquiagem, deixam você mais blindado contra as doenças. 
 
Você sabe de alguma dica infalível para ter uma saúde de ferro? Compartilhe com a gente!

  Fonte

Cabelo curto é tendência no inverno

Durante muitas estações, a dica para não errar era: fios curtos no verão (por conta do calor) e compridos no frio. Mas, de acordo com a hair stylist Leka Schramm, essa moda está mudando.O bob cut, de comprimento progressivo e mais moderno, segue o formato da cabeça até a altura do queixo.

“Além de complementar os looks chiques e sofisticados desta estação maravilhosa, o corte curto continua sendo uma das opções mais ousadas”, revela a profissional.

Acerte no corte

Quem quiser adotar o visual curtinho deve deixar um pouco de lado a tendência do long bob, ou seja, aquele que mantém o fio até os ombros ou um pouco acima deles.

Desta vez, a elegância virá em estilos como o bob cut, o curto que segue o formato da cabeça e termina na altura do queixo. É um tipo de chanel com os fios menos longos, de comprimento progressivo e bem moderno. Ele confere um visual bastante romântico, além de manter o requinte sem ousar demais.

O pixie é ideal para quem não tem medo de ousar.Para as que preferem um visual menos recatado, uma sugestão é o pixie, que confere um look mais bagunçado e bem curto. “O cabelo desfiado e texturizado será tendência nesta estação; veremos muito nas ruas”, comenta Leka.

Praticidade

Uma das vantagens de aderir a essa moda é o fato de o curto ser fácil de tratar e pentear. No entanto, isso não significa que ele dispense qualquer atenção!

“A cada 15 dias faça uma hidratação ou, dependendo do estado dos fios, diminua esse período para uma vez por semana. E lembre-se de que é muito importante consultar um profissional para saber qual o produto correto a ser aplicado em seu cabelo”, recomenda Leka.


Na hora de pentear, respeite o volume natural do corte curto. Se o seu cabelo é anelado – nem liso, nem muito ondulado –, esqueça o medo dos fios armados usando bons produtos. “Um finalizador é ideal, porque os cachos ganham forma e ficam ainda mais bonitos!”, comenta a profissional.

Engana-se quem pensa que não dá para fazer penteados no cabelo curto. Veja na foto abaixo uma sugestão com trança. Simples, prática e linda!



Outra dica importante é atentar para o formato de seu rosto antes de acreditar que essa tendência dos curtinhos é a mais indicada para você. Esse tipo de corte é recomendado para mulheres com o rosto oval, quadrado ou retangular.

Quem tem a face redonda corre o risco de o look ressaltar demais o rosto. Por isso, é sempre importante contar com a ajuda de um cabeleireiro de sua confiança.

E então, pronta para ficar linda neste inverno com as madeixas bem curtas?








Fonte

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Banho do bebê nos dias frios

Durante os dias mais frios, o cuidado com a saúde das crianças tem de ser redobrado. Elas ficam mais susceptíveis a viroses e problemas causados pelas baixas temperaturas. Até momentos corriqueiros, como a hora do banho, exigem atenção. As crianças não podem ficar expostas ao vento nem ao frio. Por isso, nessa época, o patinho de borracha deve tirar férias. Nada que prolongue a permanência da criança na água é bem-vindo. Veja abaixo algumas dicas para ajudar você:

- Dê apenas um banho por dia, de preferência no fim da tarde. Assim seu filho ficará limpinho e relaxado antes de dormir;
- Se for lavar o cabelo do seu filho nesse horário, seque com o secador em temperatura mediana. Uma opção é lavar apenas a cabecinha dele em outro horário, pela manhã, por exemplo, e deixar o banho para depois;

- Não aumente a temperatura da água para compensar o frio; isso pode provocar queimaduras na pele do bebê. Para saber a temperatura ideal, coloque o cotovelo dentro da água. Se estiver agradável para você, estará para o seu filho. Você pode usar também termômetros específicos para banheira;
- Não leve brinquedos para o banheiro, isso distrai a criança e deixa o banho mais demorado. Nessa época do ano os banhos têm de ser rápidos;
- Evite o uso excessivo de sabonete. Passe apenas nas “dobrinhas” e órgãos genitais, para evitar o ressecamento da pele;
- Dê preferência a sabonetes neutros, em barra, e use hidratante à base de água para manter a pele do bebê hidratada;
- O banheiro é o melhor local para o banho, e mais higiênico. Por isso, não precisa levar tudo para o quarto. É só tomar cuidado para que as janelas estejam fechadas e não tenha corrente de vento;
- Se você tiver aquecedor elétrico, vale aquecer um pouquinho o ambiente antes de tirar as roupas do seu filho, para deixar o ambiente com uma temperatura mais agradável.
Fonte: Hamilton Robledo, pediatra do Hospital São Camilo (SP) e Nádia Almeida, dermatologista do Hospital Pequeno Príncipe (PR)




Funchicórea vai voltar ao mercado.

A comercialização do remédio havia sido suspensa em fevereiro do ano passado, mas órgão regulador voltou atrás em sua decisão


As mães adeptas da funchicórea podem respirar aliviadas. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu este mês liberar a produção do medicamento. Ele estava suspenso das prateleiras de farmácias há mais de um ano. Em fevereiro de 2012, a Anvisa cancelou o registro do produto do Laboratório Melpoejo, alegando que não havia comprovação da eficácia e da segurança do fitoterápico, que ajuda a combater a prisão de ventre e as cólicas nos primeiros meses de vida da criança. O processo estava na Justiça desde 2005, mas só no ano passado a decisão foi aplicada.
Segundo a assessoria de imprensa da Anvisa, não há previsão de quando a funchicórea voltará a ser comercializada nem informações detalhadas sobre o que motivou a nova decisão do órgão regulador.
O pediatra Marcelo Reibscheid, do Hospital e Maternidade São Luiz (SP), explica que com a funchicórea os bebês podem até se acalmar, mas isso não significa que a cólica passou. Ele apenas se distraiu. Isso porque um dos componentes do remédio é a sacarina, um tipo de adoçante artificial, que, como toda substância doce, desperta aquela sensação de prazer. A mesma que você sente ao comer chocolate. “Não é recomendado que a criança consuma açúcar no primeiro ano de vida, muito menos adoçante”, alerta Reibscheid.
Caso seu filho já tenha feito uso do medicamento, não se preocupe. "O efeito do remédio é agudo, ou seja, o bebê elimina o que ingeriu rapidamente e não há efeitos colaterais", afirma Moisés Chencinski, pediatra e homeopata.

Fonte da matéria

Imaginação das Crianças

Mostrei para meu filho a matéria sobre Criatividade com os bebês e ele me disse, mãe posso fazer uma foto com a Isabella, e seguindo a inspiração dele, olha a obra de arte que surgiu!

Eu simplesmente coloquei minha filha para dormir e bati a foto! Ele montou o cenário!
Com apenas 5 anos de idade, adorei a criatividade do meu Filho Kauã!
E vocês o que acharam?

quinta-feira, 4 de julho de 2013

10 mãedamentos


Recém-Nascido pode viajar de avião?

1. Recém-nascidos podem viajar de avião?
As companhias aéreas aceitam transportá-los apenas quando têm mais de 7 dias de vida. Porém a recomendação médica é outra: “É ideal ter mais de 28 dias. Antes disso, ele é considerado neonatal e pode haver a necessidade de retorno ao hospital por alguma complicação”, explica o pediatra Ricardo de Castro, de Minas Gerais.
Mais seguro ainda é esperar um pouco mais. “Com menos de 3 meses, o sistema imune não está bem desenvolvido, sendo mais suscetível a infecções. Por isso, evite viagens em que haja uma grande aglomeração de pessoas”, indica a pediatra Raquel Quiles, médica assistente do Centro de Referência Nacional de Saúde da Criança do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

2. Quais documentos devo levar para que meu filho embarque comigo em um voo doméstico?
Se o voo for nacional, é necessário que você esteja com o documento de identidade ou a certidão de nascimento do pequeno. Lembre-se de que, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, menores de 12 anos precisam estar acompanhados de, pelo menos, um dos pais ou parentes maiores de 18 anos. Caso contrário, você precisará fazer uma autorização judicial (com firma reconhecida) para que ele embarque com outro acompanhante.

3. Se a viagem for internacional, quais são os documentos necessários?
A criança precisará ter um passaporte. Mas fique atenta à data de validade dele, pois a de crianças menores de 5 anos é menor do que a de adultos. Também será preciso conseguir um visto caso o país de destino exija. E, se seu filho for embarcar apenas com você, é preciso levar uma autorização por escrito do pai com firma reconhecida. O modelo da carta pode ser encontrado no site do Tribunal de Justiça.

4. Quais procedimentos devo tomar durante o voo?
Os cuidados não mudam por você estar em um avião – eles serão os mesmos que você costuma fazer em casa. A troca de fralda, por exemplo, deve ser realizada assim que você perceber que ela está suja.
A alimentação vai variar de acordo com a idade. “Em geral, não se recomendam intervalos muito longos, acima de três horas”, conta a pediatra Raquel Quiles. Se a rota for muito longa e você precisar dar banho no pequeno, lance mão das toalhas umedecidas.

5. Como preparar os pequenos para o voo?
“Se vai com crianças menores (até 5 anos), uma estratégia é ir durante a noite, período em que eles estão acostumados a dormir”, sugere a pediatra Raquel Quiles. Para os mais grandinhos, vale explicar tudo sobre a viagem, ilustrando os momentos de diversão que eles terão no destino. Usar a psicologia funciona muito bem nessa hora.

6. Como realizar a troca de fraldas no avião?
Algumas aeronaves possuem fraldários. Na dúvida, troque seu bebê antes de embarcar, no próprio aeroporto (a maioria tem fraldário, junto ao banheiro). Se precisar fazer isso no avião, chame a comissária de bordo e pergunte se tem algum lugar onde você possa ficar mais à vontade com o bebê. Mas atenção: não pule a troca de fraldas, pois isso pode causar desconforto e até assaduras graves.

7. Bebês viajam de graça?
De acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), os menores de 2 anos de idade poderão ter seu transporte cobrado, mas o valor não pode ultrapassar 10% da tarifa paga pelo adulto, desde que não ocupem um assento.
Já os pequenos com mais de 2 anos deverão ocupar assento e, consequentemente, pagam a tarifa (ou uma parte dela) definida pela companhia aérea. O desconto pode chegar a 50%. As taxas de embarque são isentas apenas para menores de 2 anos, segundo norma da Infraero. Os mais velhos podem ou não ganhar descontos, que seguem critérios conforme a companhia.

8. O atendimento das companhias é diferenciado quando viajo com meu bebê?
Sim, ou pelo menos deveria ser. Segundo a Anac, crianças de até 12 anos, de colo ou não, são consideradas passageiros com necessidades especiais e têm preferência no embarque, no check-in e nos assentos diferenciados, como os das primeiras fileiras. Isso vale também se você estiver amamentando.
Mas é preciso avisar a companhia no ato da compra ou depois, pelo SAC, com 48 horas de antecedência. Para o check-in, mesmo tendo atendimento preferencial, você ainda deverá respeitar o horário de chegada pedido pela empresa, que geralmente é de uma hora para voos domésticos e duas para internacionais.

9. Meu limite de peso de bagagem aumenta por causa dos acessórios do bebê?
Infelizmente, não. De acordo com a Anac, a franquia de bagagem é definida por critérios de segurança, seguindo o peso máximo de decolagem do avião. Em voos domésticos, você poderá despachar até 23 kg, incluindo bagagem especial, como carrinhos. A quantidade é baixa, por isso, na hora de fazer a mala, selecione coisas que realmente irá usar e deixe de fora utensílios de que não precisará.
Nos voos internacionais, essa franquia aumenta, mas é variável conforme a companhia aérea. Antes de fazer a mala, vale se informar sobre isso para não pagar por excesso de coisas.

10. Devo levar a carteira de vacinação de meu filho?
Sim. “Durante a viagem, podem acontecer algumas intercorrências e ser necessário checar a vacinação”, avisa a pediatra Raquel Quiles. A carteirinha também é útil em caso de doença no local de destino. “Nesse caso, o médico do pronto-atendimento verificará o cartão e tomará as medidas necessárias”, acrescenta o pediatra Ricardo de Castro.

11. Muitos estados brasileiros exigem que os turistas tomem vacina contra a febre amarela. Bebês podem tomá-la?
Sim. De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina contra a febre amarela deve ser dada antes de ir para a maioria dos estados brasileiros (AP, TO, MA, MT, MS, RO, AC, RR, AM, PA, GO e DF, estados considerados endêmicos; PI, BA, MG, SP, PR, SC e RS, estados da área de transição; e alguns municípios de BA, ES e MG, considerados de risco potencial).
Mas fique tranquila, pois, segundo o pediatra Ricardo de Castro, de Minas Gerais, essa vacina é dada sempre aos 9 meses de idade e repetida a cada dez anos. “Faz parte do calendário oficial da Sociedade Brasileira de Pediatria”, garante. Agora, se seu filho tem menos de 9 meses, saiba que não é recomendado antecipar a vacina. “Nesse caso, seria melhor não ir”, diz a pediatra Raquel Quiles.

12. Toda criança se sente mal durante o voo?
Não, mas você precisa contar com as exceções, pois pode ocorrer com seu filho. A movimentação do avião pode causar vertigens, náuseas e até vômito. “Por isso, consulte um pediatra antes de ir e, se for o caso, cerca de 40 minutos antes de embarcar, medique seu pequeno de acordo com as recomendações dele”, alerta a pediatra Raquel Quiles.
Outro incomodo comum é a dor de ouvido, principalmente nos menores de 2 anos. Para isso, o médico Ricardo de Castro sugere: “Ofereça líquidos enquanto o avião está sob pressurização. Assim, os ouvidos não tencionam tanto e doem menos”.

13. Se meu filho estiver gripado, ele pode viajar ou a pressão do avião irá prejudicá-lo?
A pressão pode acentuar o processo, sim. Porém, de acordo com o pediatra Ricardo de Castro, isso não contraindica a viagem. “No entanto, se ele apresentar estado febril intenso e processos respiratórios mais graves, como broncoespasmos, resolva antes de sair”, diz.

14. As companhias aéreas oferecem comida especial para crianças?
A Anac não tem nenhuma regulamentação para isso. Mas algumas companhias oferecem alguns diferenciais, como papinhas e refeições especiais. Porém, para requisitar, é preciso avisar no SAC da empresa com até 48 horas de antecedência ou pelo seu agente de viagem. Não é regra, mas pode funcionar bem: voos com menos de uma hora e meia não servem lanche, e os mais longos do que isso, sim.

15. Posso subir no avião com mamadeira, leite e papinhas na bagagem de mão?
Sim, mas apenas com as quantidades que serão utilizadas durante seu voo. Portanto, calcule o quanto vai usar antes de sair de casa. Não se esqueça de que, de acordo com a Anac, os alimentos devem ser apresentados no momento da inspeção, ou seja, na hora do raio X da mala de mão.

16. Posso embarcar com remédios?
Sim, mas eles devem ser transportados apenas na quantidade a ser utilizada durante o voo, incluindo as escalas. Além disso, é preciso apresentá-los no momento das inspeções de bagagem.
Em voos internacionais, é preciso apresentar o receituário do médico. E não esqueça: quantidades maiores do que as que serão utilizadas durante o voo devem ser levadas na mala despachada.

17. O que devo levar na bagagem de mão quando viajo de avião com bebês?
Veja a lista que os pediatras Raquel Quiles e Ricardo de Castro preparam para você não se esquecer de nada:
• 1 ou duas mamadeiras vazias (para colocar os líquidos oferecidos no avião, como água ou suco);
• Leite artificial (caso use);
• Alimentação, como papinhas (caso a companhia aérea não forneça);
• Chupeta;
• Fraldas;
• Lenços umedecidos, toalha ou chumaços de algodão (para molhar com água no banheiro) para higiene;
• Pano de boca;
• Travesseiro (caso a companhia aérea não forneça um);
• Coberta ou blusa de frio (para proteger do ar-condicionado);
• Brinquedos silenciosos (para não incomodar os outros passageiros);
• Duas trocas de roupa;
• Medicamento para febre e outros que costuma usar.

Fonte .

Benefícios da queratina no cabelo

Todos nós gostamos de ter o cabelo com um aspeto bonito e saudável, quem costuma comprar produtos para o cabelo, com certeza, já ouviu falar dos benefícios da queratina para o seu cabelo. A queratina é uma proteína constituídas por cerca de 15 aminoácidos, estes aminoácidos conferem a esta proteína características como resistência, elasticidade e impermeabilidade à água. A queratina impede que o atrito prejudique as células vivas do cabelo servindo de barreira e ajudando o cabelo a ficar saudável.A queratina pode ser encontrada em diversas formas como pomadas, cremes e líquida em champôs, condicionadores e cremes, a queratina liquida e a mais utilizada.

Benefícios da queratina no cabelo

  • Protege os cabelos;
  • Torna os cabelos mais resistentes;
  • Confere maior elasticidade aos cabelos;
  • Ajuda a hidratar os cabelos;
  • Fortifica os fios capilares;
  • Ajuda a dar brilho ao cabelo.

    Fonte da matéria

Importância da amamentação



A amamentação permite um elo muito importante entre a mulher e o bebé: Para além de um gesto de amor a amamentação traz muitos vantagens para o bebé:
  • O leite materno, contém todos os nutrientes de que a criança precisa nos primeiros seis meses de vida.
  • Tem a quantidade diária de água necessária para o bebé.
  • Contém as vitaminas e sais minerais essenciais .
Quando amamentar o bebe deve ter em conta vários aspectos que tornam este acto mais tranquilo para o seu bebe e para si.
Postura- A postura é muito importante. Sente-se confortavelmente,  coloque o bebé paralelamente ao  mamilo, de frente para você ;
Pega- O bebé deve agarrar o mamilo correctamente para não a magoar, quando ele tiver na posição anterior, faça algumas cocegas no queixo do bebé e quando ele abrir a boca coloque-o perto da mamilo.
Duração- Deixe o bebé mamar à vontade, deixe esvaziar o seio antes de passar para o outro, na mamada seguinte comece pelo mais cheio.
Arroto- O bebé deve arrotar sempre depois da mamada, se achar necessário coloque-o na posição de arrotar no meio da mamada.
Após a mamada:
Para evitar as fissuras, não lave os mamilos após cada mamada, passe um pouco de leite nos mamilos e deixe-os secar ao ar livre. Sempre que puder deixe os mamilos ao ar.
Para evitar que o peito ganhe caroços faça massagens circulares partindo da aureola.
Se necissitar de fazer compressas faça sempre com água fria, para evitar que o leite seque.

Fonte da Matéria

Faça parte da Campanha de Prevenção à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes.


terça-feira, 2 de julho de 2013

Ministério da Saúde incorpora vacina contra HPV ao SUS

Meninas de 10 e 11 anos serão protegidas contra quatro variáveis do vírus, responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo do útero



O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira, 1º de julho, a incorporação ao Sistema Único de Saúde (SUS) da vacina contra o papilomavírus (HPV), usada na prevenção de câncer de colo do útero. Já em 2014, meninas de 10 e 11 anos receberão as três doses necessárias para a imunização, mobilizando investimentos federais de R$ 360,7 milhões na aquisição de 12 milhões de doses.
É a primeira vez que a população terá acesso gratuito a uma vacina que protege contra câncer. A meta é vacinar 80% do público-alvo, uma soma de 3,3 milhões de pessoas. O vírus HPV é responsável por 95% dos casos de câncer de colo do útero, segundo que mais atinge mulheres, atrás apenas do mamário.
”Está é mais uma medida para enfrentarmos o problema do câncer de colo do útero, um problema que ainda é grande no país, em especial na região norte”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Ele destacou ainda que a vacinação reduz a circulação do vírus no país.
A vacina que estará disponível na rede pública é a quadrivalente, usada na prevenção contra quatro tipos de HPV (6, 11, 16 e 18). Dois deles (16 e 18) respondem por 70% dos casos de câncer. No escopo do acordo entre Ministério da Saúde e os fabricantes da vacina - Butantan e Merck Sharp & Dohme (MSD), que atuarão em parceria tecnológica – está prevista a possibilidade de uso da versão nonavalente, que agregará outros cinco sorotipos à vacina.
A vacina para prevenção da doença tem eficácia comprovada para pessoas que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. A escolha do público-alvo levou em consideração evidências científicas, estudos sobre o comportamento sexual e a avaliação de especialistas que atuam no Comitê Técnico Assessor de Imunizações (CTAI) vinculado ao Ministério da Saúde.
ESTRATÉGIA DE VACINAÇÃO - As três doses serão aplicadas, com autorização dos pais ou responsáveis das pré-adolescentes, de acordo com o seguinte esquema: após a aplicação da primeira dose, a segunda deverá ocorrer em dois meses e a terceira, em seis meses.
Para chegar com mais agilidade ao público-alvo e ampliar a adesão à proteção contra o HPV, a estratégia será mista: a imunização ocorrerá tanto nas unidades de saúde quanto nas escolas. Após o primeiro ano de imunização, a oferta deverá passar de 12 milhões de doses para 6 milhões de doses por ano, pois parte do público-alvo já estará imunizado.
A incorporação da vacina complementa as demais ações preventivas do câncer de colo do útero, como a realização do Papanicolau e o uso de camisinha em todas as relações sexuais. “É uma vacina para proteger para o futuro, mas que não elimina as medidas de saúde que já estão sendo tomadas pelas mulheres para se proteger do vírus”, reforçou o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.
PRODUÇÃO NACIONAL – A introdução da vacina no SUS foi possível por conta de acordo parceria para o desenvolvimento produtivo (PDP), com transferência de tecnologia entre o laboratório internacional Merck Sharp & Dohme (MSD) e o Instituto Butantan, que passará a fabricar o produto no Brasil.
A economia estimada na compra da vacina durante o período de transferência de tecnologia anos é de R$ 154 milhões. Além disso, a produção do imunobiológico contará com investimento de R$ 300 milhões para a construção de uma fábrica de alta tecnologia pelo Instituto Butantan, baseada em engenharia genética. “A incorporação dessa vacina vai representar muito em termos de desenvolvimento tecnológico. Foi um processo muito transparente em que se buscou o interesse nacional”, ressaltou o diretor do Instituto, Jorge Kalil.
O Ministério da Saúde oferta 26 vacinas através do Programa Nacional de Imunizações. Destas, 98% já são fabricadas no Brasil ou estão em fase de incorporação da tecnologia.
A vacina contra o HPV é mais um dos produtos biológicos que será fabricado pelo Brasil por meio de uma Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) articulada pelo Ministério da Saúde. Com esse novo acordo, o país passará a produzir 26 biológicos. Além da vacina para HPV, destacam-se medicamentos para câncer de mama, leucemia e artrite reumatoide.
SOBRE O HPV – O HPV é capaz de infectar a pele ou as mucosas e possui mais de 100 tipos. Do total, pelo menos 13 têm potencial para causar câncer. Estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV, sendo que 32% estão infectadas pelos tipos 16, 18 ou ambos. No Brasil, a cada ano, 685.400 pessoas são infectadas por algum tipo do vírus.
Em relação ao câncer de colo do útero, a cada ano, 270 mil mulheres no mundo morrem por conta da doença. No Brasil, 5.160 mulheres morreram em 2011 em decorrência da doença. Para 2013, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 17.540 novos casos.
O Ministério da Saúde orienta que as mulheres dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, anualmente. Em 2012, foram 11 milhões de exames no SUS, o que representou investimento de R$ 72,6 milhões. Do total, 78% foram na faixa etária prioritária.
No ano passado, o investimento no atendimento e expansão dos serviços para tratamento de câncer na rede pública de saúde foi de R$ 2,4 bilhões, 26% maior que em 2010.
O Ministério da Saúde também está desenvolvendo o Plano de Expansão dos Serviços de Radioterapia, com aplicação de R$ 506 milhões na criação de 41 novos serviços de radioterapia e ampliação de outros 39.  Cada um dos 80 serviços de radioterapia receberá um aparelho Acelerador Linear. Existem, atualmente, 277 estabelecimentos disponíveis para o atendimento e tratamento do câncer. Em 2011 foram habilitados dez hospitais, em 2012 foram onze e em 2013 já são nove novos hospitais habilitados.
Por Valéria Amaral, Sílvia Cavichioli e Daniela Martins, da Agência Saúde.

Fonte: http://revistapaisefilhos.uol.com.br/nossa-crianca/ministerio-da-saude-incorpora-vacina-contra-hpv-ao-sus

02 de Julho - Dia do Bombeiro!

02 de Julho - Dia do Bombeiro!

Parabéns aos nossos heróis e inspiradores de sonhos!!


Saiba tudo que rola aqui no blog, assine o Feed: